Quem dera eu fosse s├│ escrever poesias, e transformar o mundo em tudo o que eu queria!

Sofrer em sil├¬ncio a ter que n├úo demonstrar o mais profundo e grandioso amor que sinto por ti. 

O orgulho toma minh’alma inexplicavelmente, ter que amar em absoluto segredo torna-me covarde.

Falar de amor simultaneamente n├úo encaixa em um perfil inseguro e misterioso como este a que vivo. Mostrar o que se cabe em um cora├ž├úo apaixonado passou despercebido pela minha humildade.

Ah, eu preciso dizer!

Dizer da imensa saudade que aqui em peito bate, e faz os pensamentos meus querer enfrentar obst├ículos em busca do calor dos teus beijos – do abra├žo apertado.
Vou em busca da Vida Minha que fugiu da minha presen├ža deixando para tr├ís um peda├žo do seu cora├ž├úo.

Por Juliana Nascimento👍

An├║ncios